Neuras…

Voltei a mexer no website e ao procurar por publicações, encontrei esse rascunho  de 6 de Fevereiro, 2015
Vou compartilhar com vocês.

Sem muita vontade de comer as sobras do jantar no almoço de hoje, decidi pedir por um lanche. 
Como o interfone não está funcionando, desci e esperei pela entrega na frente do condomínio.
Para passar o tempo, puxei conversar com a moça da segurança.
Falei que estava esperando o meu almoço. Ela disse que não aguentaria ficar muito tempo sem comer… Já passava das 13 horas.
Eu disse que também estava com fome, mas tinha que esperar, por que sempre demoram para entregar.
Inesperadamente, meu almoço chegou. Então paguei e quando me despedi…
– Você mora sozinho? – ela me perguntou sorridente.
– Não – respondi um pouco devagar – Eu moro…
– Mora com um rapaz ou menina?
– Não…
Paralizei por uns segundos e menti.
– Moro sozinho.

Esse foi meu texto de 2015. Não muito tempo atrás…  Mesmo já tendo escrito um livro nessa época, já ter saido do armário para a família… minha mente ainda me bloqueava por algum motivo desconhecido.
As pessoas nos intimidam.
Acredito que a minha publicação anterior neste blog responde com essa publicação. Ainda temos neuras e medos de sair completamente do armário. Ser livre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.